Endodontia (tratamento de canal).


O que é endodontia?

Seu dente está doendo e você procura um dentista, la chegando, uma das possibilidades é a necessidade de se fazer uma endodontia. Voce sabe por que ou do que se trata esse tipo de procedimento odontológico? Se a resposta a essa pergunta for não, tentaremos passar algumas informações a respeito.

Etimologicamente, a palavra Endodontia pode ser entendida como: Endo significa “dentro/interno”, e dontia é “dente”. Portanto, a endodontia visa tratar o dente internamente, curando lesões e doenças da parte interna do dente (coroa e raiz). Em suma, é o famoso e mais popularmente conhecido “tratamento de canal”.

O dentista que realiza a endodontia passa a ser chamado de endodontista, após um curso de especialização.

Todos os dentistas são aptos a tratar uma dor de dente e um canal, porém é o endodontista em geral, quem conhece mais profundamente sobre diversas técnicas e casos, apresentando um domínio e um conhecimento mais profundo, além de mais destreza e experiência sobre os tratamentos de canal. Por ser uma atividade que envolve destreza e experiência, é muito comum os clinicos gerais terem alguma ou muita dificuldade nestes procedimentos e por essa razão, a maioria deles, preferem encaminhar os casos mais específicos para um colega especialista.

Quando fazer um tratamento de canal?

Quando há cáries já muito extensa ou quando ocorre algum traumatismo mais grave, produzindo uma lesão inflamatória aguda (dor) ou uma infecção ativa que produz edema (inchaço, formação de pus ) pela morte da polpa.

Os sintomas (sensações) indicativos de tratamento de canal são dor espontânea, sensibilidade prolongada ao frio e/ou ao calor e incômodo ao toque e na mastigação.

Já os sinais (o que se enxerga) que mostram a necessidade de uma endodontia são presença de abcesso ou fístula (lesão em forma de uma pequena bolha na gengiva por onde extravasa pus).

Importância do tratamento

A endodontia, além de eliminar os sinais e sintomas citados anteriormente e tratar patologias ligadas à polpa, recupera a normalidade do dente mantendo-o na boca, evitando perdas que podem resultar em futuros gastos com implantes. Também evita complicações e junto com a posterior reconstrução dental, devolve ao dente sua função mastigatória.

Como é feito?

O tratamento endodôntico(tratamento de canal) hoje, em sua maioria é executado com segurança e conforto para o paciente em apenas 01 sessão. Casos mais complexos podem necessitar de mais de uma sessão em função da presença de infecções e ou dificuldades relacionadas a canais calcificados.

O primeiro passo é esvaziar o interior da câmara pulpar. Para tanto, algumas vezes, é necessário o uso de anestesia local. Com a broca, é feita uma abertura na coroa do dente para acessar o tecido pulpar e com um instrumental específico, o remover.

O espaço onde a polpa se encontrava e os canais que ficam nas raízes são esvaziados, alargados, irrigados e desinfectados para seu preenchimento com material obturador específico ou curativos.

Uma restauração temporária é feita para manter a cavidade do dente fechado, também com o objetivo de proteger o dente no intervalo entre as consultas.

Na visita seguinte ou quando o tratamento endodôntico estiver finalizando, a restauração provisória é removida e a cavidade pulpar e os canais são preenchidos permanentemente, e aí uma restauração definitiva é realizada, de modo a readquirir a aparência natural do dente.

E o que acontece se eu não fizer?

A falta do tratamento endodôntico resulta em infecção, além de inchaço, febre, dor e levam na maioria das vezes, à extração daquele elemento.

Ficou alguma dúvida sobre o que é endodontia? Escreva que responderemos. Aproveite e marque uma avaliação com seu dentista!


Últimas Postagens
Tags
No tags yet.

Odontologia Estética Cirurgia Bucomaxilo em Santos

  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon

© 2020  guimaraesodontologia.com.br  |   digitalconsultant

Consultoria Web